Passeio á Povoa para ver as sereias.

Próxima saída domingo 30 de Julho pelas 8 na Paluse

domingo, 31 de julho de 2011

II CONVÍVIO DA FAMÍLIA BIKENATURAS


   Eis a "segunda edição" deste evento tão aguardado pela família Bikenaturas. Este ano o local escolhido foi a vila mais antiga de Portugal. Sendo assim a margem direita do rio Lima serviu para o piquenique familiar e a Ecovia do Rio Lima, Troço das lagoas, proporcionou a vertente desportiva.

   As novidades em relação ao I Convívio situaram-se a nível das presenças e das ausências. Deste modo lamentámos as ausências do Ninja (de férias) e do Marcamano (a laborar). No entanto saudámos as presenças do Tenor, da sua esposa e do seu filho o Riones, da família "Carneiro"  representada pelo Nuno e pela Dida e da família do Avelino composta por ele próprio, pela esposa e pelo filho. 
   Este II Convívio teve duas etapas, a primeira o passeio de bicla pelo Troço das Lagoas, feito pelos homens e por uma senhora, e a segunda o convívio propriamente dito onde a boa disposição e a "gula" de todos foram mais que notórias.

   E pronto foi um convívio muito bem passado e que venha o III.
O Skriba


domingo, 17 de julho de 2011

S. BENTO DAS PERAS II



Desta feita, o nosso batedor não optou por visitar uma SENHORA santa mas sim um SANTO.
Decidiu e está decidido!
Para rumar a S. Bentinho das Peras estavam presentes no local do costume os 8 BiKeNaTuRaS habituais.
Saímos em direção a Riba de Ave conforme informava o GARMIN e que, com alguma desorientação no alto de Lordelo, nos enviou para a eis designada ETRSU (Estação de Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos).                                          
Penso que seriam os odores daqui libertados que descontrolou, por momentos, o nosso GPS, porque após experimentarmos várias entradas de possíveis trilhos, nenhum deles permitiam saída. Não fora o conhecimento pleno da região do nosso verdadeiro batedor e o Garmin teria sido reciclado.

Finalmente atinou e seguimos por alguma ruas de Guardizela antes de entramos num caminho rural que nos levaria à E.N. 105.
A partir daqui perdemos o nosso Skriba que, por razões de força maior (Imaginem!... tinha que partir para férias, coitado!!!)não nos podia acompanhar mais.
S. Bentinho esperava por nós e depois do Querqus atestar os pneus da sua bomba???!!!, seguimos para Infias.
Encetamos a subida que todos já conhecíamos, à excepção de Riones, penso, pelo lado norte tal como já o tínhamos feito da última vez.

Foi muito penoso. E para agravar a situação o dia era de festa para aqueles lados e eram muitos os peregrinos e romeiros que se cruzavam connosco e me demoviam a ideia de me apear e descansar um pouco. Ainda por cima, não levei a minha PENTAX que me permitiria uma pausa para tirar umas fotos. Só mesmo uma contingência de percurso me poderia aliviar. Por azar (deles) houve um turista que ao descer ou a subir, não sei, tentou prescindir das quatro rodas do seu todo/terreno e virou. Claro, tinha que parar para me inteirar da situação. Ainda bem que não foi nada de grave e a ajuda estava chegar.
Recuperado o fôlego, e porque os restantes BiKeNaTuRaS já estariam quase ao pé do Santo, retomei o empeno.
Um último esforço e vi que já estava a chegar, pois a azáfama de pessoas de um lado para outro era grande como há muito tempo já não via. A partir daqui já não era possível biclar mais, tal era a concentração de pessoas.

Depois de darmos um pequeno passeio apeados pelo recinto e de lancharmos junto aos miradouros iniciamos a descida pelo lado sul do monte.

Alguns desencontros foram verificados na descida o que nos levou a pensar numa melhor coordenação do grupo para que a sua coesão nunca seja posta em causa, como é nosso apanágio.
De lá até aqui, nada de especial a registar a não ser uma pequena paragem em Moreira de Cónegos para apreciarmos uma feira de bicicletas e o reencontro com o nosso Skriba que se preparava para partir.
                                                                                                                El Presidente.
Foram "pereirados" 41 km.


Os BiKeNaTuRaS:
 e 

domingo, 10 de julho de 2011

VISITA AO GUERREIRO DA CITÂNIA COM AJUDA DA SRª DO SOCORRO...

   
   Esta saída "domingueira" teve três ocorrências dignas de registo. A primeira foi a longa subida até à Srª do Socorro...A segunda foi a visita à Citânia de Sanfins... A úlitma diz respeito aos desencontros com o nosso Marcamano. O último registo deveu-se a uma descoordenação feita pelo Batedor visto que mudou várias vezes o rumo traçado. Igualmente eu próprio dei ao Marcamano indicações erradas obrigando-o a uma corrida entre Bairro, Vizela e Santo Tirso. Enfim! por mim o Batedor está perdoado e eu perdoado também!... Portanto, Batedor, estas mudanças de rumo permitam-nos encontrar outros trilhos bem engraçados. No entanto, para mim, o maior erro foi do Marcamano porque os horários são para se cumprir...LOL!
   Saímos do local do costume em direcção a Caniços onde passámos, pela velha ponte ferroviária, para a Vila das Aves. 
   Depois de atravessar a EN 105 subimos até Codessos passando por Roriz e Singeverga. 
   Já em Codessos subimos, ainda mais, até à Srª do Socorro onde o nosso El Presidente desempenhou o papel de capelão. 
   Em seguida atravessámos o monte até Sanfins e daí trepámos até à Citânia de Sanfins onde, para além da lindíssima panorâmica, pudemos registar com desagrado o incêndio que sofreu a "aldeia típica". 
   Após este intervalo seguimos para os "balneários da aldeia" e tomámos a direção ao Monte Córdova. 
   Daí apontámos as biclas para Rebordões mais precisamente para as "Pombinhas".  
   Após a tão apreciada descida para Caniços, encetámos a última subida até Bairro.
   Mais um passeio bem divertido com alguma dureza e cultura.
O Skriba

Foram guerreados 35 km.

Os BiKeNaTuRas:
,,, ,,  ...

e o nosso prezado amigo: