Próxima saída Domingo 11 de Fevereiro pelas 8,30 horas na Paluse .

domingo, 18 de outubro de 2009

ROTA DAS MAMOAS


Há dias em que os imprevistos começam bem cedo…Digo isto porque tudo começou com uma mensagem às 02h38 do Pedro (incauto e futuro empenado) a dizer que devido a um imprevisto de última hora impedia-o de nos honrar do seu EMPENO. Mas nós os DUROS do costume, tirando o Duro da Garganta eo Duro do colchão , lá chegamos cheios de força e de frio à sede. Após o pequeno briefing decidimos rumar pelos quintais habituais até à sede do nosso Concelho. Mas como sempre, esse itinerário sofreu desde o início algumas muitas alterações. O primeiro surgiu logo em Ruivães onde era suposto irmos pelo caminho do esquilo mas tomamos a direcção de Castelões onde fomos através campo, levados pelo cheiro das castanhas alheias.Esta descoberta ficou registada no nosso GPS (retina) para quando os nossos Tenor e Quercus Man regressarem ter o privilégio de pisar os nossos rodados.

Chegados a Vermoim viramos para Famalicão e já na nacional o nossso JC Superstar quis nos presentear com o aroma de uma ex-padaria…mas este Senhor tinha algo bem pior na mente (também confesso a “meã culpa”)…nada mais, nada menos que a ideia de visitar o Castelo da Quinta…até aí é que foi sofrer, sofrer e sofrer…mas como os presentes eram os melhores do grupo lá chegamos ao cimo com a satisfação da penitência cumprida. Quem não conhece esse lado do monte aconselho vivamente esse esforço e verão que vale a pena. Subimos tanto que o nosso Presidente suspirou “ chegamos ao Sol!”.

Como astronautas perdidos andamos à deriva numa vinha bem linda e florida e que na altura dos “c****** de galos” valerá a pena revisitar…esperemos que nessa altura não apareçam os dos caninos heheheheh…
Mas sempre lá encontramos o buraco negro que deu num prado florido onde pedalar é como rolar em terra mole. Chegámos a um bosque onde existia uma estrada em paralelo muito desgastada e quase terrosa.
O grupo aventureiro ficou atónito pela beleza esverdeada do local e sobretudo pela deslumbrante árvore que aí reinava.
Continuando a nossa marcha bucólica deparamo-nos com algo de inesperado…Mamoas! O que é isso? Não sabem? Então sigam este link http://pt.wikipedia.org/wiki/Mamoa ... Mas como bons bttistas que somos lá nos debruçamos sobre essas ruínas.
Não só cultivamos o nosso ego como também foi o local escolhido para o tão desejado lanche. Barriguinhas cheias prosseguimos a nossa passeata. Chegamos a pedreira e então seguiu-se a primeira descida digna desse nome.
Como sempre cheguei primeiro e aí houve quem dissesse “ Esta parte foi a mais cansativa…”ou coisa parecida…Este é mesmo DURO…hehehehehehe… Gostei!
Enfim !desde a Portela até Telhado foi sempre a deslizar. Daí até a Famalicão o nosso “Wolf Solitário” imprimiu um ritmo digno do nosso Quercus Man ou até mesmo do Tenor. É estranho não é? Que quando apontamos para Famalicão o ritmo acelere…será que é para chegar primeiro à esplanada? Por isto ou por aquilo soube tão bem sentar o “cagueiro” numa cadeira e apreciar o café e as jovens donzelas sexagenária que por ali pousavam.
O Scriba
Fotos: Scriba e Batedor


48 kms em 3h36m

MAIS FOTOS AQUI:

2 comentários:

josecarlossousa disse...

Boas companheiros.

BOM DIA PARA ESTAR EM CASA..
MAU DIA PARA ANDAR DE BIKE ..
QUEM FOI SABADO DELICIOU-SE ..
QUEM ESPEROU PARA HOJE ABORRECEU-SE..

ABRAÇOS

.........lol ........lol .......lol

BiKnaTuRa disse...

Concordo contigo.
Não sabia que tinhas dotes de poeta!
Estou ansioso para te ver escrever algumas das nossas aventuras.

Abraço.