Passeio á Povoa para ver as sereias.

Próxima saída domingo 26 de março pelas 8,30 na Paluse,

domingo, 29 de novembro de 2009

ESTOU A BRINCAR


Em jeito de intróito ao nosso blogue, e porque me coube dar capa ao mesmo começo por dizer que a finalidade das nossas pedaladas aos domingos, essencialmente, não têm por objectivo a prática tauromáquica nem a de guardadores de gado. Aliás, e relativamente à primeira, uma demonstração de valentia que eu sempre admirei, mas, desde logo, perdi a ideia. Não foi, de forma alguma, por não ter ajudas à altura, (estiveram tanto á altura como à distância) mas achei que o touro, por um lado, não correspondeu às minhas expectativas em termos de coragem e por outro lado estava demasiado enfeitado para o meu gosto, dando mesmo aspecto de um touro amaricado.


No entanto, louve-lhe a sensatez de se ter resignado uma vez que não tinha grandes hipóteses com adversários como nós como poderão constatar pela postura irredutível e arrojada do cabeça do grupo (basta olhar para o rosto dele???)
Se bem reparam, esta foto foi tirada na Patagónia, da primeira vez que lá estivemos, num dos muitos planaltos que a região comporta. Mas, pensando bem, para quê deslocarmo-nos à Argentina se temos aqui bem perto de nós uma serra com planaltos com a mesma beleza e quadrúpedes com esta exuberância e profusão, que por lá deambulam. Por isso companheiros, não vale a pena ir ao estrangeiro.






Devem lembrar-se das nossas idas á Cabreira? Não. Até parece que esta imagem lhe pertence. Quiçá. Penso que já enfrentamos criaturas como esta por lá. Lembro-me até de um senhor que tentou montar um exemplar e que de imediato senti a sua investida que o obrigou a recuar no terreno e nas intenções.



Não sei mesmo se um daqueles montinhos que se relevam do chão estará impregnado com algum efeito residual de uma diarreia que, de repente, o acometeu quando sentiu o boi atrás dele. Valeu-lhe, na circunstância, o uivo estridente do nosso wolf, que está sempre presente em momentos de aflição. 







Pois bem amigos, acima de tudo, sejamos felizes e alegres e que o divertimento esteja sempre presente nas nossas intenções.



·        "De forma alguma usarei a expressão em título porque ela reveste-se de um carácter ofensivo à nossa inteligência.
De facto, ao proferirmos esta afirmação, em primeiro lugar, perdemos toda a piada e em segundo lugar, pressupomos que o nosso interlocutor não entendeu o humor que estava intrínseco no texto ou na conversa, o que é a mesma coisa que lhe passar um atestado de ineptidão.
Se, de todo, nos apercebermos que há alguma dificuldade na compreensão do humor, devemos recorrer a outras expressões tais como: “Agora, falando a sério…”, entre outras, sempre acompanhada com um sorriso no rosto. "
O Presidente 

2 comentários:

dida disse...

Gostei da forma como vai contando as peripécias. Nota-se que se divertem através das fotos e do humor que emprega nas descrições sem esquecer de ir facultando pormenores sobre os locais que vão percorrendo e dando a conhecer ou mesmo aguçando a curiosidade.
Conheço grande parte destes percursos. Não de bicicleta. São na verdade fantásticos. Portugal é bonito e merece ser dado a conhecer.
Ainda hoje o Gerês parecia a Suíça com os seus grandes lagos e quedas que descem pela montanha. Uma maravilha.
Dida

BiKnaTuRa disse...

Em nome dos Biknatura agradeço este elogio e com certeza tentaremos continuar desta forma a narração das nossas aventuras em prol do BTT e sobretudo deste nosso lindo país...

bem-haja Dida

Scriba